Ferramenta de transparência do Google aponta que pirataria on-line quadruplicou

O Google recebe numerosas solicitações de proprietários de direitos autorais para remover dos resultados de pesquisa, sites que violem materiais protegidos por esses direitos. Cada uma dessas denúncias, menciona URLs específicas para a pronta remoção. Você pode verificar as URLs denunciadas e removidas numa ferramenta de transparência do Google, neste link google.com/transparencyreport/removals/copyright.

Acontece que a taxa de violação de direitos autorais praticamente quadruplicou de um ano pra cá e a tendência é que ela cresça ainda mais nos próximos anos. De acordo com relatórios da Google, nos primeiros sete meses de 2013, os editores apresentaram 110,2 milhões de pedidos de remoção de conteúdo que violam direitos autorais, em comparação com 55,2 milhões de pedidos em todo o ano de 2012.

Digital Millennium Copyright Act

Em 1998, a Digital Millennium Copyright Act (DCMA) passou a permitir que os proprietários de conteúdo denunciassem sites que violem direitos autorais para o Google. O gigante das buscas na maioria das vezes está em conformidade com as solicitações dos editores e excluir as URLs relatadas a partir dos resultados de busca.

Veja também: Google não gosta de remover sites, mesmo sites pitaras

Gráfico de violação de direitos autorais

O gráfio a seguir, mostra o número de pedidos recebidos pelo Google a cada semana, nos últimos dois anos. Em apenas dois anos, cerca de 200.000 relatórios foram apresentados semanalmente; no início de 2013, a taxa chegou a 4,5 milhões de relatórios semanais.

URLs denunciadas ao Google

De acordo com a ferramenta da Google, os domínios mais comumente relatados vieram do Filestube.com, Torrentz.eu e Rapidgator.net , cada um dos quais tinha milhões de violações.