Ultra HD – O futuro da da alta definição

ultraHD
Publicado por Redação

Com o lançamento das primeiras telas em Ultra HD 4k apresentados na CES 2013, os monitores e TVs atuais parecem ultrapassados quando colocados lado a lado com essa nova tecnologia. Com uma resolução de 8192 × 4320 os monitores 8k, exibem uma imagem que poderia ser exibida em 16 TVs Full HD sem perder um único pixel de resolução. Mas o que essa tecnologia tem de tão especial? Aumentar a resolução das telas é algo fácil de fazer? Quais os contratempos tecnológicos que essa tecnologia enfrenta? Quando veremos esse tipo de monitor em nossas residências e qual o custo final? Afinal, qual o tamanho de um filme gravado em Ultra HD? E a UHDTV demorará a chegar? Entenda tudo sobre essa nova tecnologia.

Samsung UltraHD TV

O que é Ultra HD?

Ultra High Definition ou Ultra HD é uma tecnologia desenvolvida pela empresa japonesa: Nippon Hōsō Kyōkai (NHK). Essa tecnologia permite gravar vídeos numa resolução muito maior que a tecnologia HD atual. Ela inclui a 4k que é duas vezes maior que a Full HD, apresentado uma resolução padrão de 4096 × 2160, 16:09 e com 8,3 milhões de pixeis ou seja, quatro vezes mais pixeis que as TVs de alta definição atuais; e a 8k que é quatro vezes maior que o Full HD, sua resolução é de 8192 × 4320, 17:09 e chega a ter 16 vezes mais pixeis.

tamanhos da ultra hd video

TVs Ultra HD no Brasil

Embora o 8k ainda esteja muito longe de chegar às prateleiras das lojas e em nossa residência, coisa pra daqui a uns 15 ou 20 anos, os monitores 4k, já estão acessíveis a todos, é só desembolsar uma pequena quantia simbólica e adquirir uma TV com o novo padrão de exibição em ultra alta definição. De acordo com o blog da editora Abril, o Brasil já tem televisores em Ultra HD. A primeira TV Ultra HD do Brasil é a “LG 84LM9600.” Ela possui recursos que uma smart TV top de linha oferece e conta com uma resolução 4k, ou seja, possui quatro vezes mais pixeis que as TVs Full HD e tem resolução de 3840×2160, duas vezes maior, tanto horizontal quanto verticalmente, que os modelos atuais. Preço R$ 44.999.

LG ultraHD TV

Contratempos tecnológicos em 4k

Essa tal TV da LG, durante a demonstração, apesar de exibir uma imagem extremamente nítida durante sua apresentação, que era transferida de um computador conectado a ela por um cabo HDMI, demonstrou um problema técnico: a frequência com que os frames são atualizados era de 30 Hz, quando o ideal seria algo em torno de 60, ou seja, metade do mínimo esperado. O agente causador dessa limitação foi o cabo HDMI 2.0 que possibilita transferência máxima com resolução 3840×2160, à uma frequência de 30 Hz. Se ao invés de uma tela de 4k, usássemos uma de 8k com resolução de 4096×2160, a transferência máxima seria de 24 Hz, que não é nem 1/4 do que a tecnologia suporta. Isso leva a uma questão: onde e como veremos conteúdo em Ultra HD? Primeiro que não existe conteúdo gravado em Ultra HD e depois que as emissoras brasileiras e o próprio sistema usado na transmissão de sinal digital não está em todas as residências.

Morte das mídias físicas

O Blu-Ray Disc não tem espaço suficiente para armazenar um filme em Ultra HD, por isso eles estudam uma tecnologia que substitua esse tipo de mídia. E é até engraçado, porque estamos vendo a morte do Blu-Ray antes mesmo de ele se tornar popular, dado o avanço tecnológico acelerado. Mas espera um pouco! Estamos vendo a morte do Blu-Ray ou das mídias físicas? Porque com a massificação das smart TVs, vemos cada vez mais pessoas comprando filmes, série e tantos outros conteúdos de vídeo via internet, sem nem sair de casa, e muito mais baratos. Não preciso mais ir a locadora ou a loja para assistir um filme, basta acessar o conteúdo on-line.

BluRay

A Banda larga e o Ultra HD

Oops… O problema da banda larga no Brasil ser a mais cara e uma das mais lentas também fica evidente nessa situação. Mas parece que eles desenvolveram um novo Codec de vídeo de alta compressão por streaming, o HEVC, que oferece o dobro da qualidade de vídeo utilizando a mesma conexão de banda larga (aplausos), mas para isso é preciso aumentar o poder de processamento das smart TVs, o que as deixa ainda mais caras. Entretanto os vídeos 4k têm 4 vezes mais pixeis que um em Full HD, quer dizer que mesmo utilizando esse tal Codec, seria necessário dobrar a velocidade da banda larga, então voltamos a estaca zero.

HEVC

Ultra HD TV demorará para chegar?

Diferentemente da UHD a UHTV é um problema um pouco maior. Porque uma coisa é você ter um monitor em casa com uma excelente resolução e ele estar conectado a um computador para fazer a transferência; e outra coisa é você receber essa mesma imagem com a mesma resolução por sinal digital de televisão. Fato é que ainda não existe conteúdo em Ultra HD e o máximo que se pode fazer é usar o upscaling, um sistema capaz de converter os sinais Full HD em Ultra HD. Entretanto essa conversão não é lá tão boa assim. Mas quer saber uma curiosidade? A apresentação das escolas de samba do Rio de Janeiro foi gravada em Ultra HD, graças a uma parceria feita entre a Rede Globo e a NHK. Essa parceria cria mais conteúdo em Ultra Resolução que podem ser usados como demonstração em futuros eventos de tecnologia e é claro, na venda de TVs UHD. Mas já existe canal europeu transmitindo sinal em UHDTV. A francesa Eutelsat Communications é o primeiro canal da Europa a transmitir sinal em 3.840×2.160 pixeis, o sinal foi ao ar em 8 de janeiro.

up-scalling

Comparação entre Vídeos usando upscaling, retiro o que eu disse sobre ele não ser bom

Tamanho de vídeo em Ultra HD

Já com relação ao tamanho de um filme em Ultra HD, o que posso dizer é que ele é muito grande. Julgando que um filme Blu-Ray em Full HD 1080p24 que tenha lá seus 36.3 GB, esse mesmo filme teria um tamanho em 4k igual a 36.3*4 o que dá 145,2 GB. Entretanto uma mídia de Blu-Ray suporta até um valor de 25 GB (camada simples) ,50 GB (camada dupla). Se ao invés de um filme em 4k, pegássemos o mesmo filme em 8k o resultado seria 36.3*16 o que dá 580,8 GB. Esse cálculo é válido apenas se a frequência de frames for mantida a mesma, ou seja, 24 quadros/segundo. Como a tecnologia 4k pode suportar 60 frames, um filme feito com essa frequência aumentaria drasticamente de tamanho. Isso quer dizer, esqueça! O Blu-Ray definitivamente não vai ser a mídia usada na distribuição de filmes em Ultra HD.
E então, o que você acha da nova tecnologia? Será que vai demorar muito a termos uma TV Ultra HD em casa sem ser subutilizada?