O que há de tão especial no Moto Maxx?

Diferenciais do Moto Max da Motorola
Publicado por Redação

Esta semana, a Motorola anunciou um smartphone com uma configuração surpreendente. Com tela de 5.2 polegadas e resolução de 2560×1440, o Moto Maxx desbanca a maioria dos aparelhos do mercado com uma tela de densidade de 565 ppi. Só isso lhe valeria uma colocação especial no pódio dos melhores aparelhos do mercado. Mas a Motorola queria mais e colocou no mesmo smartphone uma câmera traseira de 21 Megapixels, 64 GB de armazenamento interno e uma bateria que chega a durar até 40 horas sem dar um “oi” para a tomada. Mas isso é tudo o que o Moto Maxx faz? Será que vale a pena pagar R$ 2.199 (preço oficial na loja da Motorola) nesse aparelho? Confira o que achamos da novidade comparada a alguns concorrentes.

Densidade da tela

Alguns vão dizer que que são apenas números, outros que é impossível perceber a existência de pixels numa tela retina e que a resolução QHD do Moto Maxx é firulas ao cubo. Entretanto, vemos anúncios e promessas de lançamento de aparelhos 2k de várias marcas. A LG já lançou o seu LG G3; a Oppo, o Find 7; a versão Prime do Galaxy S5 tem 576 ppi e o próprio Galaxy Note 4, 515 ppi. Não é possível que todo mundo esteja querendo apenas aumentar o número de pixels sem uma finalidade prática, não é mesmo? Mas será que, no escorrer das águas, somos realmente capazes de perceber a diferença entre um aparelho Full HD de um Quad HD?

Densidade moto maxx

Tela em polegadas

O iPhone 6 possui uma tela de 4.7 polegadas, um pequeno salto em ralação aos seus antecessores e um pequeno passo em direção aos fablets. O Galaxy S5 tem uma tela de 5.1 polegadas, ótimo número. Já o Moto Maxx tem 5.2 polegadas, que é, na minha opinião, quase perfeito, se não fosse a espessura do aparelho. A tela do Moto Maxx é grande, mas não monstruoso como o Xperia Z Ultra, com seu display de 6.4 polegadas.

Frequência do processador

A frequência do processador é um ponto muito importante na hora de comprar um smartphone. Listando do menor para o maior entre os principais do mercado temos o Lumia 830, da Microsoft, com cerca de 1,2 GHz, quad-core; o iPhone tem não mais do que um processador de 1,7 GHz, com dois núcleos; o Galaxy S5 não fica atrás e ostenta um processador de 2.5 GHz, quad-core; já o Moto Maxx possui o melhor processador da Qualcomm, com frequência de 2.7 GHz que deixa muito PC bacana no chinelo.

moto max tela

Quantidade de RAM

A quantidade de RAM que existe num aparelho é o que vai diferenciar um smartphone multitarefa. Nesse quesito o iPhone tem de 1 GB de RAM e roda legal com essa quantidade. O Galaxy S5 possui não mais do que 2 GB, um número razoável para um sistema que não é tão enxuto e ainda possui uma skin rodando por cima dele. Já o Moto Maxx tem 3 GB de RAM, o limite que um sistema baseado no processador de 32 bits consegue gerenciar e ainda de quebra, roda a versão pura do Android.

Bateria

Em standby o iPhone passa cerca de 250 horas longe da tomada. O Galaxy S5 tem 390 horas de autonomia. Enquanto que o Moto Maxx pode passar até 675 horas longe da fonte de alimentação. Mais uma vez o Moto Maxx se saiu melhor.

Preço

Agora, o quesito que vai decidir se vale ou não a pena adquirir o Moto Maxx é o seu preço. O iPhone 6 pode ser encontrado por, chegando ao ponto de chorar para o vendedor, R$ 3.199. Na mesma situação, podemos encontrar o Galaxy S5 por R$ 1.599. Enquanto o Moto Maxx pode ser encontrado por R$ 1.935. O que você acha? Vale ou não? Comente!