Moto X – Sim ele existe!! Conheça o novo smartphone da Motorola

Em 2012 a Google comprou a Motorola Mobility por US$ 12,5 bilhões. De lá pra cá, a Motorola sofreu uma série de cortes orçamentais que, de acordo com a Google, foram necessário para que a empresa ficasse mais competitiva, afinal, ela vinha dando déficits operacionais à gigante das buscas. Acontece que a Google adquiriu a Motorola, não para ter despesas, muito pelo contrário, ela quer explorar o milionário mercado de smartphones que só faz crescer, e cresce rápido. Com a aquisição da Motorola, a Google adquiriu também milhares de patentes necessárias para entrar nesse segmento de mercado com toda a força e sem muito esforço.

Vimos o surgimento de smartphones parrudos, aqueles da família Razr, mas eles eram aparelhos desenvolvidos para trazer a Motorola de volta à tona, o próximo salto – e olha que salto – será dado com o lançamento do Moto X.

Moto X

O Moto X, assim como divulgado nos grandes sites de notícias tecnológicas tendo como fonte um programa televisivo, o D11, 11ª edição da conferência, realizado pelo AllThingsD, virá para brigar com os atuais smartphones top de linha, como os aparelhos Galaxy S, da Samsung e iPhone, da Apple. A informação partiu do próprio CEO da empresa, Dennis Woodside, que inclusive já tem data para entrar no mercado, meados de outubro deste ano.

Como será  o Moto X

O Moto X, nome usado internamente para designar o próximo aparelho da Motorola, de acordo com Woodside, será um smartphone revolucionário no quesito sensores. E cá pra nós, sabemos muito bem que o mercado de sensores será em 20 anos, tão grande quanto a própria tecnologia da informação é hoje. Dada a quantidade de sensores, é possível saber em que local o aparelho se encontra. Se o aparelho estiver no bolso, ou mesmo em um carro em movimento, evitando que o motorista envie mensagem, por exemplo. Ou saber quando o usuário deseja tirar uma fotografia com o celular, reduzindo a quantidade de botões e elevando a usabilidade a um novo platô.

Bateria do Moto X

A bateria é outro enfoque no novo aparelho. Woodside informou que mesmo com a grande quantidade de sensores, o smartphone obrigatoriamente terá uma bateria com vida longa, tornando-o mais independente (ou menos escravo) da tomada.

O aparelho será montado no Estados Unidos com peças vindas da Coreia e da China, como sua tela OLED e o processador.