Monero: a criptomoeda focada na privacidade que você deveria conhecer

Recentemente, o Pirate Bay anunciou que estaria testando uma forma inusitada de rentabilizar o site. Os computadores que acessarem o Pirate Bay irão “ceder” uma parte dos ciclos da CPU para a mineração de uma certa criptomoeda. A moeda em questão é a Monero, uma moeda digital lançada em 2014, focada na privacidade dos usuários e que vem atraindo a atenção de entusiastas, principalmente aqueles que não querem ser localizados.

A Monero foi lançada em 2014 com o nome BitMonero com objetivo ser uma alternativa ao Bitcoin e que implementa um protocolo que dificulta localizar a origem da transação, conhecido como CryptoNote. Diferente do que acontece com o Bitcoin e com a maioria dos seus descendentes, as moedas baseadas no CryptoNote são praticamente anônimas. E são as preferidas por sites de venda de drogas e, como foi apresentado na introdução do artigo: sites de pirataria.

A maioria das altcoins, como são chamadas as criptomoedas alternavas ao Bitcoin, têm o seu código fonte baseado na moeda criada por Satoshi Nakamoto. A Monero, por outro lado, surgiu como uma moeda separada e não descendente do Bitcoin, apesar de preservar conceitos como mineração e o livro registro público.

Quais são as diferenças entre o Monero e o Bitcoin?

Um usuário Bitcoin geralmente possui uma carteira com um endereço que é por onde ele envia e recebe pagamentos. Quem conhece o endereço dessa carteira pode consultar todas as transações que envolvam essa carteira. O Monero, por outro lado, gera um endereço para cada transação e apenas pessoal autorizado tem acesso às informações sobre a transação. Para isso é gerado uma chave conhecida como “viewkey” por onde as pessoas fazem consultas sobre a transação.

Gráfico de valorização da Monero em 2017

Gráfico de valorização da Monero em 2017

Atualmente, a Monero vem sendo utilizado por sites como o Pirate Bay e também por sites da DarkWeb o que, de certa forma, tem impulsionado a valorização da moeda. Entretanto, não só de obscuridade vive a moeda focada na privacidade. Recentemente, uma exchange Sul Coreana anunciou que iniciaria negociações em Monero.