LTE 4G – Conheça a quarta geração de telefonia móvel

Em 2013, o Brasil deu um pequeno passo rumo à massificação e interiorização da Banda Larga e o grande agente por trás disso foi a operacionalização da rede LTE 4G. Teoricamente, o 4G possibilita uma conexão até 10 vezes mais rápida que o 3G atual. Na prática… Ainda estamos aguardado para checar se isso condiz com a realidade. Já que o 3G brasileiro não foi realmente um 3G, talvez não tenha sido nem um 2G. No mês de abril, as grandes operadoras de telefonia anunciaram as suas ofertas e planos de 4G. Salgados ainda, mas talvez com o tempo esses preços caiam.

4G – Cada operadora tem seu nome bonito

Cada operadora que dê um nome diferente à sua rede 4G. A VIVO chama de  4G Plus; já a Claro, 4G Max. Mas no final das contas, todas elas tratam da mesma coisa, a quarta geração de telefonia móvel, que foi pensada desde o começo para ser uma rede focada em transferência de dados, ao contrário das versões anteriores que tinham foco na melhoria das chamadas de voz. E é por isso que ela permite uma velocidade de conexão até dez vezes melhor, toda a infraestrutura foi pensada para que sejamos capazes de transformar o celular em terminais ambulantes conectados à Internet.

VIVO 4G

O que devo fazer para me conectar a rede LTE 4G

Para se conectar à rede 4G, você precisa de um aparelho compatível. Atualmente existe uma dezena desses aparelhos como o Motorola Hazr HD e o Samsung Galaxy SIII LTE. Se você possui um aparelho LTE importado, não é garantia que ele funcione na rede 4G brasileira, já que até o momento apenas as frequências 2,5 GHz estão em funcionamento. Enquanto que as frequências usadas em outros países são as 700 MHz, considerada ideal, já que permite um alcance maior com uma quantidade menor de antenas e uma velocidade de transferência de qualidade. O leilão da frequência de 700 MHz começa ainda esse ano e ficará disponível no mais tardar em 2014 quando o governo conseguir desativar os sinais da TV analógica.

Veja mais: , , ,

Deixe o seu comentário