Entenda o porquê do Facebook comprar o WhatsApp por US$ 16 bilhões

O Facebook anunciou hoje, quarta feira, 19, que irá comprar o aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp por 16 bilhões de dólares. Não, junto com o aplicativo não vem uma ilha ou um país pequeno, mas o preço parece que vai reacender o mercado de aplicativos e talvez esteja surgindo uma nova bolha especulativa, como aquela que atingiu o mercado da Internet no final da década de 1990. O pagamento deve ser feito na forma de US$ 4 bilhões em dinheiro e US$ 12 bilhões em ações. E que subirá para US$ 19 bilhões depois de uma pequena cláusula que concederá aos fundadores e colaboradores do aplicativo mais US$ 3 bilhões.

facebook comprou o whatsapp

Por que o Facebook comprou o WhatsApp?

A pergunta que não quer calar é, porque diabos o Facebook está interessado em adquirir o aplicativo de mensagens que faz basicamente o mesmo que o aplicativo de mensagens do Facebook para smartphones? A resposta pode não parece tão óbvia, mas está estampada em vários artigos dos grandes portais da Internet e se chama “engajamento”. O Facebook está perdendo usuários para outras redes sociais (lê-se Snapchat, Twitter e WhatsApp.

A notícia de que até 2017 o Facebook perderá 80% dos seus usuários deve ter espantado Mark Zuckerberg, que, apesar de responder de forma satírica, deve ter notado que o padrão de crescimento e declínio de uma rede social pode jogar o Facebook no esquecimento, assim como aconteceu com o Orkut, Myspace e, acreditem, Google +. A única alternativa viável para o criador da “Grande Rede Social” é tentar trazer os usuários de volta para a sua rede ou adquirir outras enquanto possui fundos. A estratégia adotada por Zuckerberg já resultou na aquisição do Foursquare, Instagram, Karma e muitos outros que agregam valores à rede.

Sobre o WhatsApp

Para quem não conhece, o WhatsApp é um dos maiores aplicativos de mensagens instantâneas do mundo. O número de mensagens trocadas com o aplicativo é tão grande quanto o fluxo global de SMSs e ele tem uma base com mais de 450 milhões de usuários ativos. O anúncio da compra foi feito através do próprio Facebook. O cofundador e CEO do WhatsApp, Jan Koum, passará a fazer parte do conselho de administração do Facebook .

ceo do whatsapp

Jan Koum, CEO do WhatsApp

No passado o Facebook também tentou adquirir o Snapchat, mas sem sucesso. A preocupação de Zuckerberg em adquirir o aplicativo também está relacionada com a fuga de usuários jovens que não acham mais a rede social atrativa. De acordo com dados do Business Insider, o aplicativo recebe mais fotos que o Facebook e Instagram juntos.