Qual é a diferença entre as telas capacitivas e resistivas?

Em pleno ano de 2013 essa ainda é um dúvida que assola boa parte dos interessados em comprar um smartphone. Mas o mais interessante é o fato de ainda existir smartphones equipados com a tecnologia resistiva de telas. Apesar de não ser tão eficiente quanto as telas capacitiva, ela ainda é utilizada em smartphones de baixo custo e sistemas de GPS. Conheça um pouco mais sobre essas duas tecnologias que nos acompanha no dia a dia, as diferenças que existe entre telas e leve essas informações em conta na hora de adquirir um novo aparelho.

Como funciona as telas resistivas?

A tela resistiva foi a primeira tecnologia usada para criar telas sensíveis ao toque. Ela esteve presente em aparelhos PDAs e na primeira leva de smartphones sensíveis ao toque do mercado. Hoje em dia ela ainda é utilizada em aparelhos de baixo custo, já que requer menos tecnologia para a sua produção.

Existem dois tipos de telas resistivas, a utilizada em smartphones são as resistivas projetadas. Nesse tipo de tecnologia, a tela tem uma série de camadas. As camadas inferior e superior possuem uma película feita de material condutor. A camada superior é feita de plástico facilmente deformável e quando tocamos na tela, a parte superior deforma e entra em contato com a parte inferior (rígida) e é possível medir a resistência de ambas as camadas utilizando o material condutor, e assim determinar a posição do toque.

Tela resistiva

Funcionamento de uma tela resistiva

A principal vantagem da tela resistiva em relação a capacitiva está no preço. As telas resistivas chegam a custar até duas vezes menos que as capacitivas. Mas, apesar de serem mais baratas, são menos sensíveis ao toque que as capacitivas, e com tempo de resposta mais demorado. Por isso que muitas pessoas utilizam canetas e outros tipos de sólidos para melhorar a precisão do toque.

E como funciona as telas capacitivas?

As telas capacitivas são as utilizadas em smartphone mais caros. É uma tecnologia mais refinada e muito mais precisa (praticamente 100%). Ela funciona com uma camada uniforme de material condutor ou várias listras paralelas que correm perpendicularmente sobre as duas folhas. Assim que você encosta o dedo na tela, aproxima-o de um capacitor e muda o campo local eletrostático graças aos elétrons ou a ausência deles na ponta de seus dedos. O sistema escaneia constantemente cada pequeno capacitor para descobrir exatamente se e onde o dedo está tocando a tela, trazendo precisão e tornando a tela insensível a objetos que não são carregados com estática.

tela capacitiva

Funcionamento de uma tela capacitiva

Com esse tipo de tecnologia é possível criar telas com múltiplo toque. Coisa impossível em telas resistivas. Além de diminuir reflexos e ter mais brilho, já que tem menos camada.