Debian 9 vs. Windows 10 – O confronto entre Windows e Linux

Quando falamos de servidores não tem muito o que discutir sobre Windows vs. Linux, as duas plataformas são um o oposto do outro e o Linux ganha de lavada em quase todos os aspectos quando comparado com o sistema operacional de Bill Gates. O Windows tem um sistema de atualização ruim, pouca modularidade e possui o código fechado. Mas quando o assunto é área de trabalho, o sistema operacional da Microsoft é o mais popular de todos e deve isso, em sua maior parte, a alta compatibilidade de hardware – inclusive suporta dispositivos mais exóticos – e por possuir ferramentas que não estão disponíveis para Linux.

Debian 9

A última versão do sistema operacional universal foi recentemente lançada e terá suporte até 2022. Entre as novidades estão o kernel Linux 4.9 LTS que traz suporte a uma gama maior de dispositivos, como os novos processadores AMD Ryzen e a GPU AMD GCN. O Debian é o que existe de melhor no mundo Linux e tem cerca de mil colaboradores que ajudam a desenvolver tanto o sistema operacional quanto sua documentação. E quando o combinamos com o KDE ou GNOME, temos uma ferramenta poderosíssima. A versão mais recente do KDE, inclusive, foi utilizada como inspiração para o desenvolvimento da interface do Windows 10.

Debian 9 com o KDE

Debian 9 com o KDE Plasma

Windows 10

É a versão mais recente do sistema operacional criado por Bill Gates e já conta com 300 milhões de downloads. É compatível com a maioria dos programas e aplicativos existentes. O Windows 10 tem integração completa com as suítes de escritório da Microsoft e possui uma assistente pessoal que, em tese, ajuda a melhorar a vida dos usuários.

Windows 10 com interface Modern

Windows 10

Atualizações

No quesito atualização, não há como não realçar a superioridade do Debian. Enquanto no Windows você é obrigado a instalar e, por muitas vezes, reiniciar o sistema. No Linux não temos essa obrigação e mesmo depois de instalar uma atualização, o sistema continua disponível. Atualizar com o Windows 10 é um verdadeiro drama e você deve sempre ter um backup no caso de alguma coisa sair errada e o sistema quebrar durante o processo. Já o Debian é conhecido pela estabilidade e segurança dos pacotes. Atualizações só são disponibilizadas depois de testadas exaustivamente. A versão INSTÁVEL do Debian, inclusive, é utilizada por muitas distribuições para criar a suas versões finais.

Windows 10 problema na atualização

Problema na atualização do Windows 10 (Esse QR code é só pra ter uma tela bonita)

O Windows 10 ainda utiliza a sua máquina como um servidor torrent para distribuir a versão mais recente do sistema para um vizinho, por exemplo.

Telemetria

A telemetria tem muita utilidade. Ela é usada pela Microsoft para, entre outras coisas, saber quais são os programas instalados na sua máquina. Isso permite que a companhia dê atenção aos programas populares e torne o sistema compatível com essas aplicações. Mas o grande problema do Windows 10 está no fato de a Microsoft coletar dados de mais dos usuários e distribuir essas informações com alguns parceiros. A NSA é um deles. Você pode conferir no blog do Diolinux, que fez um resumão sobre os dados coletados pela Microsoft, como, por exemplo, a companhia coleta dados até da webcam dos usuários. O Windows 10, juntamente com o Office, Cortana e Edge são responsáveis por registrar e enviar aos servidores da empresa, e de terceiros, dados sobre o que digitamos, o que falamos, aonde fomos e os sites que acessamos. Nós temos o poder de desativar só algumas dessas opções e todas elas vêm ativadas por padrão.

Telemetria do Windows 10

Tela de escolha do que compartilhar com a Microsoft

O Debian, por outro lado, não coleta nenhum dado sobre os usuários. É até difícil mensurar em quantos computadores o sistema está instalado, justamente por não serem capazes de extrair essas informações das máquinas que utilizam o sistema. Existe um programa de pacotes populares do Debian em que o usuário envia quais são as aplicações instaladas na máquina, mas esse programa vem desmarcado para instalação por padrão.

O Windows 10 tem um sério problema do consumo de 100% de disco. Esse problema é causado, em grande parte, pelo sistema de telemetria que começa a coletar e enviar os dados do usuário como um louco para os servidores da Microsoft, assim que o computador inicia. No Linux esse problema não existe.

Drivers

O calcanhar de Aquiles do mundo Linux é, sem sobra de dúvida, a falta de compatibilidade com alguns dispositivos. Por vezes, o sistema não detecta placas de rede sem fio e chips gráficos, principalmente na Nvidia. Apesar dos avanços nas últimas versões do kernel com a inclusão de algumas ferramentas para o desenvolvimento mais suave de drivers livres, o sistema ainda está bem longe de suportar esses equipamentos tão bem quanto o Windows faz.

O problema das placas de rede sem fio pode ser resolvido facilmente adicionado os drivers não livres do sistema, que tem o exorbitante tamanho de 40 MB. Já a incompatibilidade com placas da Nvidia, o buraco é mais embaixo. Existe drivers proprietários que funcionam com algumas placas, mas as versões híbridas são um calo no sapato e não sei se você conseguiria dar um jeito.

Drivers no Linux

A Microsoft tem parceria com a maioria das fabricantes de dispositivos, que desenvolvem prontamente os drives para seus equipamentos. O único problema é que, muitas vezes, devemos baixar e instalá-los manualmente.

Programas

Os programas da Adobe, Microsoft Office, AutoCAD e uma centenas de outros programas populares não estão disponíveis para Linux. É verdade que existem programas alternativos e, inclusive, é possível utilizar alguns deles através do Wine. Mas é no Windows que temos um porto seguro de plataforma que comporta desde jogos até ferramentas de desenvolvimento de softwares. Também é verdade que o Linux deu um salto nos últimos anos e já vimos o Skype e uma grande quantidade de jogos disponíveis para a plataforma, mas a Microsoft está a quilômetros de distância do pinguim.

Interface gráfica

Enquanto no Windows 10 somos obrigados a utilizar a mesma interface gráfica em todos os computadores, o Debian 9 permite que instalemos qualquer interface disponível para Linux. E existem dezenas delas. Entre as mais populares estão GNOME e KDE. O KDE, inclusive, foi utilizado como inspiração no desenvolvimento da interface do Windows 10.

Algumas interfaces Linux

Segurança

O Linux é superior ao Windows no quesito segurança. Isso se dá, em parte, ao modo como o Linux é desenvolvido. A sua natureza de código aberto permite que milhares de programadores independentes e empresas forneçam contribuições corrigindo bugs em tempo ágil. E o sistema de permissão dos usuários é o grande mocinho quando alguns afirmam que o Linux é imune a vírus. Vírus para Linux existe aos montes, mas o usuário deve conceder as permissões para que eles infectem a máquina. É por esse motivo que o Linux vem, geralmente, sem um software de antivírus instalado e as grandes distribuições nem recomendam a instalação de algum.

Segurança do Windows

O Windows é bem mais vulnerável à pragas do que o pinguim. Apesar de a Microsoft melhorar muito o sistema de segurança do Windows nos últimos anos e incorporar um programa de antivírus padrão, o Windows ainda continua sendo suscetível a ataques de pragas pouco conhecidas e a exploração de vulnerabilidades desconhecidas, ou mesmo ignorados.

Na dúvida ainda? O sistema de comentários está aqui para isso.