Carteira de motorista mais cara por causa de simulador, um gasto necessário

Donos de Centro de Formação de Condutores e pessoas que pretendem tirar a sua primeira carteira de motorista andam reclamando da decisão do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) de tornar obrigatório o uso de um simulador para aqueles que pretendem tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação). É claro, ninguém quer pagar mais por uma coisa que poderia sair por menos. Mas eles esqueceram de um pequeno detalhe, esse “menos” pode custa a sua vida.

Uso de simulador

Fato é que os simuladores são usadas para os mais diversos tipos de treinamento, desde pilotos de avião até astronautas. Eles são usados por um simples motivo, é impossível reproduzir em aulas práticas todos os tipos de situações que o condutor pode enfrentar, primeiro que as condições climáticas seriam as mais diversas, e depois que se fosse realmente enfrenta-las na vida real, poderiam sair até mais caras do que algumas horas na frente do simulador.

Formação de condutores no Brasil

Fato é que a formação atual dos condutores é incompleta, eles saem dos CFCs sem saber lidar com situações de aquaplanagem e neblina, e sim, eles irão passar por isso um dia. Essa nova medida deve ajudar a reduzir o número de acidentes e você que está reclamando do preço para tirar a sua primeira habilitação, pode vim agradecer caso um dia salve sua vida por lembrar das aulas no simulador.

Preços

Segundo uma matéria da Folha, cada uma dessas aulas deve custar em média R$ 40. São cinco no total, o que dá uma soma de R$ 200. Esse valor pode variar de estado para estado e o valor é tabelado pelo Governo.  Um simulador desse homologado pelo Detran custa cerca de R$ 40.000.