Bitcoin, a moeda da subversão

Vivemos em um mundo cada vez mais informatizada e essa informatização é, em grande parte, a grande responsável pela perda de nossa privacidade. Talvez as redes sociais sejam o grande pivô de toda essa perda, e somado à câmeras de vigilância, falhas de segurança em ambientes virtuais e quebra de sigilobancário e telefônico em caso de suspeita de crimes – nos tornamos reféns de nossos passos, nossas compras e nossos hábitos de uma forma geral. Entretanto, essa mesma tecnologia que nos transforma em reféns pode ser usada para ocultar as nossas informações. O Thor, é um navegador que através do encadeamento de proxys espalhados na Internet, pode esconder das grandes corporações que tentam conhecer nossos hábitos virtuais para tentar nos vender produtos, o que fazemos quando estamos on-line. Mas uma nova ferramenta que surge para que nossa privacidade continue existindo, são as moedas virtuais, o Bitcoin pra ser mais preciso. Com ele é possível que você crie uma carteira Bitcoin em algumas horas, sem precisar informar dados pessoais como nome e endereço. Basta criar a carteira, transferir os bitcoins e ir às compras.

WikiLeaks + Betcoin 

Quando falamos em Bitcoin, estamos falando de anarquismo, cultura cyberpunk e subversão. O Bitcoin é usado inclusive para compra de drogas na Internet. Entretanto, tanto o real quanto o dólar também podem ser usados para esse fim, mas o bitcoin tem um diferencial que é, o fato de não ser localizável. Quem lembra do WikiLeaks, aquele site que divulgou documentos secretos da diplomacia americana e teve o seu criador caçado como um terrorista, por mostrar às pessoas do mundo todo que os americanos não são tão bonzinhos quanto pensávamos? Depois de ter sido alvo do sistema financeiro, e ter doações bloqueadas pelos bancos – doações essas que vinham do mundo todo – Julian Assange passou a aceitar as doações em bitcoin, ou seja, o bitcoin se transformou numa moeda alternativa ao sistema financeiro vigente.

WikiCard

“O WikiCard” Por Michael Parenti aka @exiledsurfer

O valor da subersão

Com o bitcoin, não existe um banco central que regule a moeda, as operações são feitas via p2p, aquela mesma tecnologia que permite que arquivos sejam transferidos entre usuários sem a existência de um servidor que contenha os dados. O valor do bitcoin pode variar muito, o que o torna uma moeda pouco estável por conta da especulação, já que muita gente utiliza a moeda virtual para lucrar, compra na baixa e vende na alta. Entretanto não existe uma forma de trocar o bitcoin por moeda oficial local, a única forma de conseguir utilizar o bitcoin é comprando em sites que aceitam a moeda ou trocá-la por Real em sites de “câmbio”, que existe aos montes pela Internet.